29 de jul de 2009

RUI BARBOSA

Apesar dos anos, apesar dos séculos, RUI BARBOSA DE OLIVEIRA (1849-1923) ainda é atual.
Nome literário: BARBOSA, RUI
Nome completo: OLIVEIRA, RUI BARBOSA DE
Nascimento: 5 de novembro de 1849, Salvador, Bahia
Falecimento: 1923, em Petrópolis, Rio de Janeiro

-"A esperança é o mais tenaz dos sentimentos humanos: o náufrago, o condenado, o moribundo aferram-se-lhe convulsivamente aos últimos rebentos ressequidos." (Rui Barbosa – A Ditadura de 1893, IV-207).
-"Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!" (Rui Barbosa)
-"Se os fracos não têm a força das armas, que se armem com a força do seu direito, com a afirmação do seu direito, entregando-se por ele a todos os sacrifícios necessários para que o mundo não lhes desconheça o caráter de entidades dignas de existência na comunhão internacional." (Rui Barbosa – A Revogação da Neutralidade Brasileira, 33).
-"Toda a capacidade dos nossos estadistas se esvai na intriga, na astúcia, na cabala, na vingança, na inveja, na condescendência com o abuso, na salvação das aparências, no desleixo do futuro." (Rui Barbosa – Colunas de Fogo, 79).
ESTEVES - CEL RR

24 de jul de 2009

ANTIGOS PROBLEMAS – VELHAS SOLUÇÕES




Muitas vezes nos descabelamos buscando a solução para um problema que nos aflige e ao nos depararmos com a solução, percebemos que ela é simples e esteve o tempo todo diante de nós.
Mas não se iludam, pois nem sempre é assim, isso só acontece quando já adotamos outras medidas que nos colocaram no caminho da solução ou então o problema foi por nós superdimensionado.
A regra é que grandes problemas não são resolvidos por medidas simples.
Necessitam da adoção de várias outras de forma a, paliativamente, tamponar o problema enquanto se busca a definitiva solução.
Problemas que se arrastam há décadas não serão resolvidos com ações isoladas, já tentadas por outros, que cegaram momentaneamente a sociedade, mas não encontraram a solução, a não ser que o objetivo seja outro que não resolver o problema, mas sim calar a sociedade e minimizar as pressões e o desgaste da imagem de um Governo falido no campo da Segurança Pública.
Ao ler os artigos “Vamos Calcular?” e “Tudo Novo. Mas DE NOVO???”, postados pelo Capitão da Policia Militar Luiz Alexandre em seu “blog”, faço aqui um parênteses: não o conheço muito bem, tivemos oportunidades de conversar duas talvez três vezes, mas apesar de não concordar com algumas de suas posições (o que não é o caso desses dois artigos mencionados), respeito-o entre outras coisas, pela forma como se comporta, pelo seu idealismo e amor a nossa Instituição. Mas voltando aos artigos, ao lê-los, tive uma sensação de conforto, pois como vibrador que sou, percebi duas coisas: primeiro que ainda não estou senil, já que com belas colocações, vi um jovem oficial defender aquilo que sempre defendi e ainda hoje defendo, qual seja, valorizar o serviço administrativo, essencial para que o homem de frente exerça com tranqüilidade suas missões, sabendo que seus direitos estarão preservados pela administração, em caso de infortúnio e segundo, que há esperança para a nossa “Briosa”, pois patenteou a existência de jovens Oficiais que desejam realmente mudar para melhor a nossa Corporação, com o foco no Homem e não em si próprio e na “carreira”. Só rezo para que eles não sejam poucos como os de minha geração.






ESTEVES - CEL RR

17 de jul de 2009

QUEM COM FERRO FERE...

A SAÍDA


Não pretendo tecer qualquer comentário sobre o coronel Pitta e coronel David, rezo apenas que tenham forças para superar o que está por vir.
Que Deus se apiede de ambos e lhes dêem condições de, ao fechar os olhos à noite, conseguirem dormir.
Acredito que um dia repensarão em tudo de certo e de errado que fizeram durante as suas vidas e se arrependerão de alguns atos, como é normal em todo cristão.
Não estou aqui para julgá-los. Não sou daqueles que ao ver um pitbul rosnando se afasta apavorado, contudo ao vê-lo caído moribundo sem forças para grunhir, põe-se a chutá-lo.
De coração, auguro que encontrem pessoas que lhes estendam a mão ou que pelo menos não lhes dêem as costas ao vê-los.
Boa sorte e vão com Deus.
ESTEVES - CEL RR