21 de set de 2009

APATIA

É comum aos homens de bem serem colhidos por uma mórbida apatia quando seus sonhos se diluem na ação de seus algozes.
Este é o principal ingrediente para que o mal floresça.
Lembrando Edmund Burke: “Tudo que é necessário para o triunfo do mal é que os homens de bem nada façam”.
É mister que a apatia não sobrepuje aos sonhos. Difícil tarefa, mas afinal, quem disse que a vida é fácil. Onde está escrito que aqui viemos a passeio, sem obrigações e apenas para desfrutarmos descompromissadamente de nossa estadia nesta terra.
Precisamos a todo instante refletir, buscar forças, sonhar e lutar por aquilo que acreditamos e desejamos, pois quando desistimos de lutar, quando desistimos de sonhar começamos a desenhar o principio do fim de nossa existência como homens.
Lutemos, com as armas que possuímos, mas sem abandonarmos nossos princípios éticos, pois mais importante que a vitória é a certeza que combatemos um bom combate respeitando, não ao nosso oponente, mas a nós mesmo, a nossa consciência.
Nossa idoneidade, nossa razão e nosso coração são as armas que dispomos para angustia e desespero de nossos opositores.
Que DEUS ilumine a todos os homens de bem nesta infinita luta do bem contra o mal e que a apatia não nos alcance e que não tornemos a ver bons homens se acoitando nos braços da vaidade e do vão desejo de enganosos e efêmeros poderes.
ESTEVES – CEL RR

6 de set de 2009

DESILUSÃO

Tomo a liberdade de reproduzir um artigo muito bem redigido pelo Ten Cel Íbis em seu “blog”, onde relata, desconfortavelmente, sua indignação e desilusão com o atual quadro da Segurança Pública.
Um parêntese: o TC Íbis é oficial digno, competente e apaixonado pela corporação, cuja vontade é de, através de estudos, discussões e amplos debates, contribuir para melhorar a PMERJ.
Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009.
1 CONSEG
Refiro-me à conferência nacional de segurança pública, ocorrida entre os dias 27 e 31 de agosto do corrente. Estive delegado à conseg, na qualidade de representante dos trabalhadores de segurança pública. Pensei em escrever algo mais elaborado, que desse conta de tudo que pude ver e ouvir nesse encontro. Depois de muito refletir, a única coisa que me veio à cabeça, com força bastante para ilustrar toda minha perplexidade diante de tudo aquilo, foram as palavras com as quais o majestoso Euclides da Cunha (1866-1909) traduziu, em outro contexto, o mesmo sentimento que o meu: a desilusão.
Euclides disse o seguinte, sobre a desilusão: "Espécie de derrota infligida às ideias e ao sentimento".
Para mim, a conseg foi isso... e nada mais.
Lamentável.
Postado por BOAS IDÉIAS às 13:29
Ao Ten Cel ÍBIS, rogo que não se entregue, não desista de buscar a excelência.
ESTEVES - CEL RR