16 de ago de 2012

NATUREZA
  Um filósofo disse: “Na Natureza não existem recompensas nem castigo. Existem consequências.”
  Começo o presente artigo com uma citação, na tentativa de externar uma preocupação que cresce dentro de mim em relação ao destino que estamos sentenciando nosso planeta.
  O descaso da sociedade com a preservação da vida (nossa existência depende do planeta) e a irresponsabilidade de muitos de nossos governantes, me remetem a uma fundada preocupação quanto ao futuro da existência humana na “TERRA”.
  Aqueles que por qualquer razão acompanham minhas publicações, já devem estar acostumados com minha reverência à Natureza e admiração por suas belezas, mas o quadro futuro que se descortina como inevitável, me assusta.
  Minha inquietação se potencializa em face de sentir-me impotente para mudar o vislumbrado. Sinto-me incapaz, escravo da angústia e do medo de que se reproduza o que na década de oitenta foi apregoado em canção gravada pelo grupo “Radio Taxi”, sic: “Olha só, hoje o sol não apareceu. É o fim da aventura humana na Terra. Meu planeta adeus, fugiremos nós dois na arca de Noé. Olha meu amor, o final da odisséia terrestre...” (versão da música Italiana Picoli EVA).
ESTEVES – Cel RR

Nenhum comentário: