21 de set de 2009

APATIA

É comum aos homens de bem serem colhidos por uma mórbida apatia quando seus sonhos se diluem na ação de seus algozes.
Este é o principal ingrediente para que o mal floresça.
Lembrando Edmund Burke: “Tudo que é necessário para o triunfo do mal é que os homens de bem nada façam”.
É mister que a apatia não sobrepuje aos sonhos. Difícil tarefa, mas afinal, quem disse que a vida é fácil. Onde está escrito que aqui viemos a passeio, sem obrigações e apenas para desfrutarmos descompromissadamente de nossa estadia nesta terra.
Precisamos a todo instante refletir, buscar forças, sonhar e lutar por aquilo que acreditamos e desejamos, pois quando desistimos de lutar, quando desistimos de sonhar começamos a desenhar o principio do fim de nossa existência como homens.
Lutemos, com as armas que possuímos, mas sem abandonarmos nossos princípios éticos, pois mais importante que a vitória é a certeza que combatemos um bom combate respeitando, não ao nosso oponente, mas a nós mesmo, a nossa consciência.
Nossa idoneidade, nossa razão e nosso coração são as armas que dispomos para angustia e desespero de nossos opositores.
Que DEUS ilumine a todos os homens de bem nesta infinita luta do bem contra o mal e que a apatia não nos alcance e que não tornemos a ver bons homens se acoitando nos braços da vaidade e do vão desejo de enganosos e efêmeros poderes.
ESTEVES – CEL RR

2 comentários:

Wanderby disse...

Como dizia o Cel Lopes (com toda razão): "um poder de m...".
Muito grande para dentro (e para baixo) e quase nulo para fora (para baixo, para cima e para os lados).

paulo fontes disse...

Caro amigo Esteves,
Em primeiro lugar quero te cumprimentar e dizer da satisfação de ler teu blog que doravante fará parte da minha leitura diária.
Finalizando quero complementar o pensamento que postou sobre o bem e o mal:"É preciso que os homens de bem tenham a audácia dos canalhas"