20 de mar de 2011

NOVOS SONHOS

O ano se inicia e com ele renovam-se as esperanças e os sonhos. Alguns, conscientemente utópicos outros factíveis, não importa, o que realmente interessa é que eles existam, pois sem sonhos a vida não tem sentido.
Estou vivo, logo tenho meus sonhos, entre eles estão o reconhecimento, pelos governantes, do valor e importância dos profissionais das áreas de educação, saúde e segurança; a transformação em atos das falas em defesa do planeta, ou seja, que deixem um pouco de discursar e passem agir de modo a buscar não uma proteção, mas sim um não ataque ao planeta, pois a Terra é uma das maiores vítimas do “homem”.
Que os políticos roubem menos. Vejam a que ponto cheguei, não sonho nem que eles não se locupletem, mas sim que não façam só isso.
Que as pessoas consigam ver a beleza com que DEUS nos presenteia diariamente: O nascer e o pôr do SOL, o colorido das plantas, o odor das flores, a singeleza e sinceridade dos animais, os vales, as montanhas, os rios, o mar com sua força inquestionável, enfim a natureza como um todo, com toda sua magnitude e esplendor.
Sei que vários (se não a maioria) destes desejos são quimeras, mas permito-me os devaneios, pois creio que para o Criador do universo tudo é possível, então sonho e rezo por suas concretizações.
Sonhem, não permitam que suas vidas passem sem sentido, almejem de forma ética e dadivosa, pois este foi o grande ensinamento que nos recusamos a seguir.



ESTEVES – CEL RR

Um comentário:

Otacílio disse...

Bom dia Coronel. Maravilhoso o tema abordado pelo Senhor, inclusive, salvo melhor engano, foi samba-enredo, "sonhar não custa nada, ou quase nada".
Penso que o sonho é uma oportunidade para que as pessoas se sintam melhor, momento mágico e de satisfação para muitos, e desde a sua passagem para a inatividade, o meu sonho passou a ser que um dia o Senhor, Coronel de Polícia Hildebrando Esteves, volte pela porta da frente e ensine a todos, inclusives à esses inertes que aí estam, como é ser um verdadeiro líder, comandante, de fato e de direito.
Abraços e força